DOWNSIZING: O que é e como aplicar na empresa? 4 semanas atrás

Você já ouviu falar em Downsizing?

Downsizing é uma das técnicas da Administração contemporânea focada na área de Recursos Humanos e tem como um de seus objetivos centrais a diminuição de processos burocráticos no dia a dia das empresas e, consequentemente, reduzir os custos com tais processos. 

Para as empresas brasileiras, essa técnica tem se mostrado cada vez mais necessária para a desburocratização de rotinas dos negócios. Afinal, diante de um mercado cada vez mais competitivo, é essencial que donos e gestores busquem soluções para tornar o dia a dia de trabalho cada vez mais eficiente.

A técnica de downsizing é focada especialmente no departamento de recursos humanos, pois essa área é entendida como parte essencial da tomada de decisões das organizações, principalmente no que diz respeito à gestão de pessoas e à despesas recorrentes das companhias.

De forma geral, o downsizing consiste em um planejamento estratégico para a racionalização do negócio, tendo como meta principal a estruturação de uma empresa mais eficiente e de melhores resultados sem que grandes gastos que não estejam no orçamento sejam necessários. Apesar de prever uma diminuição nos custos e na burocracia, o downsizing nem sempre representa uma diminuição da capacidade produtiva das empresas, basta ser estruturado de acordo com as necessidades reais do negócio.

Muitos especialistas afirmam que o downsizing é uma estratégia essencial para a manutenção de qualquer negócio, principalmente considerando o objetivo de todas as empresas: gerar lucro. Ao mesmo tempo, sabemos que nem sempre os responsáveis por implementar essa técnica na empresa têm o conhecimento necessário para fazê-lo. 

Por isso, nesse artigo da mywork você vai entender os conceitos fundamentais de downsizing, bem como o surgimento dessa técnica, suas aplicações práticas nas empresas, seus objetivos principais e seus benefícios para o dia a dia das organizações e para o resultado dos negócios.

Ficou interessado(a)? Então continue com a leitura para entender mais a respeito dessa técnica!

O que é Downsizing?

Em português, o termo “Downsizing” significa “Achatamento” ou “diminuição de tamanho”, ou seja, a técnica tem como objetivo central “achatar”, diminuir ou até mesmo eliminar os processos desnecessários ou obsoletos que engessam as rotinas da empresa e impactam negativamente na tomada de decisão e na agilidade dos processos internos.

Originalmente, a técnica surgiu nos Estados Unidos, na década de 1970, para criar estratégias de administração e redução de gastos diferente daquelas já existentes nas demais organizações da época. Alguns estudiosos afirmavam que adotar essa estratégia deveria ser a última opção para empresas à beira da falência, funcionando como um último recurso para impulsionar a recuperação dos negócios. Porém, atualmente, a prática de downsizing é comum nas rotinas de empresas ao redor de todo o mundo.

No Brasil, a técnica de downsizing se tornou mais conhecida e aplicada na gestão de empresas a partir de 1980, mas a partir desta época já contava com novas estratégias e processos, que se desenvolveram cada vez mais com o passar dos anos e com o desenvolvimento de novas tecnologias.

Assim, em outras palavras, o downsizing é um conjunto de práticas administrativas que visam tornar a empresa o mais enxuta possível, diminuindo gastos e processos burocráticos ao mesmo tempo em que reestruturam e potencializam as atividades desenvolvidas pela organização, eliminando cadeias hierárquicas dispensáveis e processos engessados ao mesmo tempo em que promove maior autonomia para os colaboradores e melhora o clima organizacional.

Quais são os objetivos centrais do downsizing?

Quando pensamos em objetivos de curto prazo para a aplicação do downsizing, inevitavelmente estão englobadas reduções de custos, reestruturação da organização, achatamento de hierarquias desnecessárias e até mesmo desligamentos.

Ao mesmo tempo, os objetivos de longo prazo ao implementar a estratégia de downsizing consistem no crescimento sustentável e modernização da empresa e de seus processos internos, no aprimoramento dos produtos e serviços oferecidos e, claro, na redução da burocracia desnecessária.

Apesar de tais aspectos, a implementação dessa técnica exige um planejamento cuidadoso e um alinhamento claro entre as estratégias que serão adotadas e os objetivos gerais para o negócio, pois cada empresa tem metas particulares. De forma geral, podemos resumir os objetivos do downsizing em alguns pontos:

  • Redução de custos;
  • Eliminação de rotinas burocráticas;
  • Eliminação de hierarquias e cargos desnecessários;
  • Comunicação mais transparente e rápida dentro da empresa;
  • Agilidade na tomada de decisões;
  • Respostas rápidas às iniciativas da concorrência;
  • Sinergia das equipes e processos dentro da organização;
  • Foco nas necessidades reais do mercado e dos clientes.

Como sei que é o momento correto para implementar essa estratégia?

Existem alguns indicativos que podem ajudar a identificar o momento mais adequado para a implementação do downsizing, ou que até mesmo apontem o momento em que a adoção da técnica é crucial para os negócios.

Entre esses indicadores estão, por exemplo, uma queda de produtividade interna ou uma diminuição da lucratividade da empresa. Índices que apontam para uma estagnação dos negócios são os principais alertas de que os gestores devem considerar no momento em que decidirem “enxugar” processos e despesas.

A partir dessa decisão, é essencial entender qual é a melhor maneira de implementar o downsizing na organização. Como dissemos anteriormente, cada empresa tem suas particularidades e necessidades específicas que devem ser levadas em conta no momento de alinhar as estratégias de downsizing no negócio.

E como implementar o downsizing na empresa?

Adotar o downsizing nos negócios não é uma tarefa que se conclui da noite para o dia. É necessário que os gestores entendam muito bem o contexto interno e externo da empresa para que as estratégias implementadas sejam assertivas. Há, no entanto, um conjunto de boas práticas que podem ser adotadas por grande parte das empresas:

  • Analisar dos custos operacionais e de produção da empresa, elencando-os em grau de importância;
  • Substituir ou eliminar os custos que não são significativos para os processos e objetivos gerais da empresa;
  • Simplificar a estrutura organizacional, diminuindo a quantidade de cargos e níveis hierárquicos onde for possível;
  • Cortar cargos e postos de trabalho que não contribuem o suficiente para o desenvolvimento eficaz do negócio;
  • Aproximar os líderes das equipes para a horizontalizar os processos internos de tomada de decisão.
  • Distribuir responsabilidades entre mais colaboradores de forma a integrar processos e equipes;
  • Adotar métricas de produtividade no trabalho, como avaliações de desempenho, para monitorar a performance dos colaboradores e ajudá-los a atingir seu potencial máximo na organização.
  • Se possível, terceirizar serviços que não são diretamente relacionados às atividades-fim do negócio, como contabilidade, zeladoria, segurança, etc.
  • Investir em tecnologia para agilizar processos internos que podem ser geridos com mais facilidade e de maneira mais econômica.

Quais são as vantagens de um processo de downsizing bem conduzido?

Como você já deve ter entendido, há uma série de motivos que podem levar uma empresa a optar pelo processo de downsizing e há uma série de consequências positivas que podem ser geradas através dessa técnica. Entre elas, estão:

  • Aumento do valor agregado da empresa;
  • Aumento da eficiência operacional;
  • Redução de custos e despesas operacionais da empresa;
  • Maior agilidade nos processos de tomada de decisão;
  • Melhoria nas avaliações de desempenho dos colaboradores;
  • Otimização da cadeia produtiva;
  • Operações em escala;
  • Foco nas necessidades reais do cliente;
  • Transparência na comunicação interna e externa;
  • Reavaliação e revitalização de processos.

Quais são as consequências negativas do downsizing mal conduzido?

Quando mal aplicado, o processo de downsizing pode ocasionar problemas para a empresa. Algumas consequências negativas que podem acontecer diante de um processo de downsizing mal conduzido são:

  • Diminuição dos lucros;
  • Perda de capital humano qualificado e especializado, principalmente quando os desligamentos são feitos precipitadamente;
  • Desmotivação dos colaboradores remanescentes devido a potenciais desligamentos que o downsizing pode promover;
  • Queda inicial da produtividade interna com a diminuição do quadro de funcionários;
  • Queda na qualidade de produtos e serviços prestados, principalmente quando há terceirização de processos essenciais para o negócio;
  • Gastos com verbas rescisórias de funcionários demitidos;
  • Prejuízos para a imagem da organização caso os donos não se manifestem claramente a respeito de todo o processo de corte de burocracias internas. 
  • Entre outros fatores.

Por esses e outros motivos, é importante que a decisão pela implementação do downsizing na empresa deve ser cuidadosamente avaliada pelas lideranças internas, sobretudo pelos donos do negócio e pelos gestores do departamento pessoal. O impacto sobre os profissionais que são desligados e sobre aqueles que permanecem na empresa não podem ser desconsiderados quando se opta por aplicar o downsizing na organização.

Quando bem estruturada, a estratégia pode resultar em uma série de vantagens e desdobramentos positivos para a organização, mas quando feito às pressas, sem o entendimento correto das necessidades do negócio e das possibilidades realistas para a redução de processos burocráticos, o downsizing pode ocasionar mais prejuízos do que vantagens para a empresa.

Considerações finais

Como você percebeu, a estratégia de downsizing exige muito cuidado e planejamento por parte dos gestores da organização, tanto para garantir que os objetivos de redução de custos e de processos burocráticos serão atingidos quanto para assegurar que problemas de produtividade e imagem empresarial não aconteçam durante o processo. 

Para ajudar com a diminuição de custos e estruturação de indicativos de produtividade interna, você pode contar com as soluções da mywork, que te ajudarão a implementar um controle de ponto econômico e completamente digital em sua empresa, agilizando o processo de monitoramento de jornadas de trabalho e permitirão que você acompanhe indicativos de atrasos, faltas, horas extras, adicionais, abonos e índices de turnover e absenteísmo na empresa. 

Para testar a solução de controle de ponto online da mywork gratuitamente durante 15 dias, basta clicar aqui!

Nenhum comentário em DOWNSIZING: O que é e como aplicar na empresa?

Deixe uma resposta