A IMPORTÂNCIA DO CAPITAL HUMANO 5 meses atrás

Entender o conceito de capital humano e aplicá-lo no dia a dia da empresa faz parte da rotina de todo profissional que trabalha com recursos humanos e gestão de pessoas.

Todo profissional que tenha conhecimentos e habilidades importantes para a execução de seus atividades diárias de trabalho pode ser classificado como capital humano de uma empresa. 

Esse capital é de suma importância para o sucesso dos negócios, e a mywork elaborou esse artigo para te ajudar a entender melhor o conceito de capital humano e seus benefícios para os resultados de uma organização. Vamos lá?

O que é capital humano?

A expressão, no universo de recursos humanos, se refere ao potencial que uma empresa concentra em seus funcionários para transformar os resultados em ganhos financeiros. Em outras palavras, capital humano é todo o corpo de habilidades, conhecimentos, atitudes e experiências que o funcionário possui e que podem ser revertidas em resultados financeiros positivos.

A formação profissional e especialização dos colaboradores potencializa o valor que o empregado tem para a companhia. Sempre que possível, é interessante que as empresas invistam em novas tecnologias para aperfeiçoar processos internos e identificar talentos com potencial de crescimento.

A gestão de pessoas está muito ligada a esse desenvolvimento de habilidades e conhecimentos dos profissionais de sua empresa, já que o capital humano nada mais é do que o conjunto de atributos conquistados por um colaborador por meio da educação e da experiência.

Quando surgiu essa expressão?

Em 1950, Theodore W. Schultz divulgou estudos a respeito da importância das pessoas nas organizações e o aumento da produtividade e satisfação dos profissionais, evidenciando a existência e a importância do capital humano nas empresas. Schultz ainda descrevia:

“Capital humano é a capacidade de conhecimentos, competências e atributos da personalidade de uma pessoa ao desempenhar um trabalho de modo a produzir valor econômico”.

Fatores que determinam o capital humano de uma empresa

Existem algumas características que devem ser mensuradas quando falamos em capital humano:

  • habilidades e qualificações (sejam elas relacionadas à graduação dos funcionários ou à conhecimentos técnicos adquiridos ao longo da carreira).
  • experiência de trabalho;
  • personalidade – trabalho harmonioso com seus colegas;
  • níveis de educação;
  • inteligência (técnica e emocional);
  • criatividade e capacidade de inovação;
  • julgamento;
  • comunicação.

Qual é a diferença entre capital humano e capital intelectual?

O capital intelectual da empresa abrange questões que vão além dos conhecimentos e habilidades dos profissionais. O capital intelectual inclui: patentes, registros, banco de dados internos (como informações de clientes e parceiros), redes de relacionamento etc.

O capital humano, por outro lado, não se amplia a essas questões, sendo mais focado no perfil dos profissionais.

Por que é importante valorizar o capital humano nas empresas?

A consciência de que o capital humano é fator fundamental para o sucesso dos negócios vem crescendo dentro de empresas de diversos portes. Isso é uma consequência das transformações que os setores de gestão de pessoas e recursos humanos vêm enfrentando nos últimos anos, principalmente no que diz respeito às relações entre as equipes e a produtividade dos profissionais.

Assim, esses departamentos vêm se atualizando e aumentando esforços para manter em alta os níveis de qualificação e satisfação dos funcionários. Tais esforços podem se dar a partir de cursos e treinamentos para funcionários, por exemplo, nos quais sejam oferecidos conhecimentos importantes para os interesses da empresa e para o crescimento profissional dos colaboradores.

Profissionais capacitados evitam erros de execução, ficam mais motivados e são mais produtivos e as empresas que valorizam o capital humano têm como consequência uma série de aspectos positivos nos negócios e na estrutura corporativa.

A qualidade de vida no trabalho também vem sendo um fator usado nas empresas para aumentar o engajamento e a motivação dos colaboradores. 

Muitos departamentos pessoais têm investido nesse aspecto no dia a dia de trabalho, numa busca de oferecer um ambiente mais saudável e amigável para os funcionários. É cada vez mais comum que benefícios como plano de saúde, alimentação na empresa, ginástica laboral e programas de incentivo ao esporte sejam oferecidos nas organizações.

Todos esses aspectos acompanham a necessidade das empresas de reter talentos, uma vez que o cenário do mercado de trabalho reflete uma realidade cada vez mais competitiva e estressante. Valorizar o lado pessoal e profissional dos funcionários é uma estratégia coerente e importante para que as companhias não percam seu capital humano.

É indispensável que os líderes de departamentos de recursos humanos estejam preparados para identificar maneiras de qualificar e reter os talentos das empresas, bem como para entender os níveis de satisfação das equipes, a fim de evitar conflitos, desmotivação e perda de produtividade.

Saber dar destaque ao capital humano leva a organização a resultados efetivos e cria fidelidade aos que se beneficiam desse processo – ou seja, os funcionários.

Estratégias para uma boa gestão de talentos

Agora que você já está familiarizado (a) com os principais conceitos de capital humano e sua importância para os negócios, reunimos aqui algumas dicas de como valorizar o capital humano nas empresas e suas principais consequências.

1- Investimento em capacitação

Atingir melhores resultados tem relação direta com a qualificação dos profissionais, afinal, quanto mais capacitado o profissional, melhor ele produz. Investir em capacitação, treinamentos e cursos dentro da empresa é uma excelente estratégia para valorizar o capital humano.

2- Plano de carreira

É importante que as empresas deixem claras as possibilidades de crescimento profissional dos colaboradores. Isso alinha as expectativas da organização e dos profissionais e estabelece os caminhos que cada funcionário pode trilhar para crescer na empresa. Essa transparência é fundamental para uma gestão de capital humano mais humanizada dentro da organização.

3- Reconhecimento

É importante que a empresa reconheça os funcionários que desempenham bem suas funções e geram resultados significativos para os negócios. Estabelecer metas e bonificar aqueles que as cumprem é uma forma poderosa de valorizar os colaboradores.

As bonificações podem ser feitas de diversas formas. A empresa pode ceder benefícios, porcentagem sobre o salário anual ou pagamento de bônus ao final do ano. Cada empresa deve encontrar o melhor método para gerar impactos positivos em seus funcionários.

4- Liderança inspiradora

Um gestor que una a equipe e promova uma motivação entre os colegas de trabalho é inspirador para seus subordinados e pares. É importante numa estratégia de valorização de capital humano que os os colaboradores percebam que a preocupação e engajamento de seus líderes em relação ao bem estar no ambiente de trabalho é real.

Consequências da valorização do capital humano

O desenvolvimento e valorização do capital humano nas empresas, como você deve ter percebido, traz muitas vantagens para os negócios e para o dia a dia de trabalho. A mywork reuniu também uma série de resultados e consequências positivas que uma boa gestão do capital humano pode trazer para as organizações.

1- Retenção de talentos

Como consequência da estratégia anterior, temos a retenção de talentos. Quando os profissionais se sentem valorizados pelo investimento que a empresa faz em sua capacitação e em seu bem estar, a gratidão é o sentimento que prevalece, bem como a vontade de mostrar os resultados daquilo que aprendeu.

A tendência, no fim das contas, é que tais profissionais continuem na companhia, pois entendem que há uma preocupação com seu desenvolvimento profissional. Isso não apenas ajuda na retenção de talentos, mas tende a diminuir o índice de turnover.

2- Cultura e clima organizacional saudáveis

O trabalho de desenvolver o capital humano numa empresa estimula a colaboração, respeito e a satisfação coletiva entre os funcionários. Quando bem feita, a gestão do capital humano organizacional pode reduzir os níveis de estresse relacionados ao trabalho, fofocas e brigas no ambiente corporativo. Isso não aumenta só a satisfação interna, mas também melhora a reputação da empresa no mercado.

Isso, por consequência, pode atrair mais clientes e mais profissionais que tenham um perfil alinhado com a cultura organizacional.

3- Profissionais mais preparados e crescimento dos negócios

Com uma preocupação em capacitar os colaboradores e melhorar o bem estar interno da empresa como um todo, a tendência é que os negócios atinjam melhores resultados, já que todos os funcionários envolvidos passam a entregar resultados melhores.

A tecnologia pode impactar na gestão de capital humano?

Sim! A tecnologia é um grande diferencial em qualquer frente do departamento de RH, ainda mais com as transformações no RH digital.

Investir em softwares de gestão que auxiliam no acompanhamento das rotinas dos colaboradores pode gerar impactos muito positivos na gestão do capital humano das empresas.

Com um sistema de gestão de pessoas, é possível cruzar dados relevantes para a tomada de decisões rápidas e assertivas e automatizar processos mecânicos e repetitivos (o que economiza tempo e reduz atividades burocráticas).

O sistema de controle de ponto online da mywork, por exemplo, reúne em um só lugar informações sobre a marcação de ponto dos colaboradores e permite o cálculo de horas extras, horas negativas e adicionais noturnos, bem como a gestão de benefícios dos funcionários. Tudo isso contribui para uma gestão mais ágil e estratégica do capital humano.

Você pode testar o sistema de controle de ponto online da mywork clicando aqui.

Nenhum comentário em A IMPORTÂNCIA DO CAPITAL HUMANO

Deixe uma resposta