AFDT E ACJEF: RELATÓRIOS FISCAIS ESSENCIAIS 5 meses atrás

Se você é um profissional que atua com gestão de Departamento Pessoal e Recursos Humanos, com certeza já deve ter ouvido falar nos relatórios fiscais AFDT e ACJEF.

Existem diversos documentos fiscais que devem ser processados corretamente pelo Departamento Pessoal das empresas para que seja possível comprovar e gerir as rotinas de trabalho dos funcionários. 

Em artigos anteriores, explicamos mais profundamente como funciona o Arquivo Fonte de Dados (AFD), cuja função principal é refletir de forma exata todos os pontos batidos pelos colaboradores em um Registrador de Ponto Eletrônico. 

No entanto, esse não é o único relatório fiscal que as empresas devem processar para estarem de acordo com as exigências da fiscalização do trabalho.

Os relatórios AFDT e ACJEF também são fundamentais para garantir que a gestão de colaboradores seja feita de maneira segura, além de garantir o alinhamento da empresa com as leis trabalhistas.

Assim, é muito importante que os profissionais de Recursos Humanos e responsáveis pelo Departamento Pessoal tenham conhecimento a respeito do funcionamento destes dois relatórios fiscais.

Por isso, a mywork reuniu neste novo artigo as principais informações sobre os relatórios AFDT e ACJEF.

Ao longo da leitura, você vai entender o funcionamento de cada um dos arquivos, bem como a importância destes documentos para o dia a dia da gestão de pessoas nas empresas brasileiras.

Você também vai entender como a mywork pode te ajudar no processamento de tais relatórios de forma fácil e segura.

Continue com a leitura!

O que é o relatório AFDT e como ele funciona?

Diferente do relatório AFD, que não pode ser modificado ou alterado de forma alguma, o Arquivo Fonte de Dados Tratados (AFDT) é aquele em que são exibidas as informações tratadas da marcação do ponto dos colaboradores.

Em outras palavras, o AFDT é a versão corrigida do arquivo AFD.

Nele, as informações sobre os pontos registrados pelos colaboradores já foram devidamente revisadas, as regras de jornada foram aplicadas e todos os horários que correspondem à entrada, ida e volta de intervalos e saída dos funcionários também foram ajustados.

O AFDT passa por um Programa de Tratamento de Registro de Ponto que permite que os gestores alterem e corrijam todos os dados registrados de forma incorreta ao longo das marcações de ponto.

Quais são as correções mais comuns que precisam ser feitas no relatório AFDT?

Como mencionamos, o relatório AFDT é aquele em que os pequenos erros da marcação de ponto podem ser corrigidos e tais erros são comuns no dia a dia das empresas.

Por exemplo, caso um funcionário tenha esquecido de fazer o registro de ponto no momento da saída, o arquivo AFD irá indicar a ausência de uma marcação de ponto no dia em questão. 

No arquivo AFDT, essa informação será decodificada, identificada e corrigida pelo gestor.

Da mesma forma, outras situações que precisem ser incluídas no tratamento de ponto do colaborador, como, por exemplo, o abono de um dia de trabalho para consulta médica, ou indicação de falta justificada, também são apontadas no relatório AFDT.

Há situações, ainda, nas quais empresas que utilizam relógios analógicos para o registro de ponto dos colaboradores tenham problemas com manutenção do aparelho ou com o sistema em si, o que pode causar a necessidade de que certas informações sejam corrigidas no relatório AFDT.

O que é o relatório ACJEF e como ele funciona?

Arquivo de Controle de Jornada para Efeitos Fiscais (ACJEF) é um relatório no qual ficam contidas todos os dados sobre da jornada de trabalho dos colaboradores. 

Assim, estarão presentes nesses relatórios fiscais todos os dados de todos os colaboradores sobre:

O relatório ACJEF, no entanto, só deve ser gerado em casos de fiscalização.

Nestas situações, o auditor coleta o relatório diretamente do Registrador de Eletrônico de Ponto (REP), com uso de um pendrive e o arquivo é gerado em formato .txt. 

Como a mywork pode te ajudar na gestão do AFDT e ACJEF?

A gestão de relatórios fiscais deve ser feita de forma a assegurar que as atividades da organização estão de acordo com a lei e, para isso, é fundamental que as empresas tenham à disposição as melhores ferramentas para gerir os documentos exigidos pela legislação trabalhista.

Para assegurar que os relatórios AFDT e ACJEF estão sendo organizados e gerados de forma correta e segura, você pode contar com a solução de controle de ponto online e tratamento de ponto da mywork.

As ferramentas da mywork permitem que os funcionários façam o registro de ponto online e, assim, todas as informações a respeito das jornadas de trabalho ficam armazenadas de forma segura.

A mywork ainda permite que os gestores emitam os relatórios AFDT e ACJEF automaticamente, graças à coleta de dados da plataforma. 

Dessa forma, todas as informações sobre das rotinas de trabalho das equipes podem ser processadas e acessadas de forma simples e segura.

Você pode contar com um sistema eficiente para realizar a gestão de todo o processo de registro de ponto de seus colaboradores. 

Solicite agora seu teste grátis por 15 dias clicando aqui!

Por que os relatórios AFDT e ACJEF são tão importantes?

Embora a administração do ADFT e ACJEF pareça muito burocrática, estes documentos são de extrema importância para garantir que a empresa está gerindo as horas trabalhadas e rotinas de trabalho dos colaboradores corretamente, seguindo as diretrizes legais. 

O Ministério do Trabalho e Emprego exige que esses documentos sejam emitidos em processos de fiscalização e auditoria para preservar os interesses das empresas e de seus colaboradores. Afinal, são esses dados que evitam problemas trabalhistas como fraudes e manipulação de dados internos.

A maneira mais prática e segura de garantir que os relatórios AFDT e ACJEF estão sendo organizados e emitidos da maneira correta é adotando soluções que automatizam esses processos, sem que grandes intervenções sejam necessárias.

Nenhum comentário em AFDT E ACJEF: RELATÓRIOS FISCAIS ESSENCIAIS

Deixe uma resposta